quinta-feira, 17 de julho de 2014

I'M BACK!!!!!

E AÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!!!!!!!! \o/
Quanto tempo, né pessoas?
Bem, nesses mais de 1 ano sem postar no blog, muita coisa aconteceu. Várias coisas boas, sim, é verdade... Mas também algo que abalou deveras excessivamente o meu coraçãozinho.
Era verão e, como sempre, o mal estar me perseguiu todos os dias. Pressão baixa, muito suor, falta de apetite... Até aí, nada que não tivesse acontecido antes, em decorrência do calor. Mas eis que, o verão acabou e o mal estar persistiu. 
Muita gente dizia "nossa! como você emagreceu!", sem que eu estivesse fazendo qualquer tipo de dieta. Também comentavam sobre a palidez e isso me deixou preocupada. Resolvi ir ao Pronto Socorro e relatar o que eu estava sentindo. O coração batia a 98 b/m. Receitaram-me um remédio que não resolveu em nada minha situação. 
Até que um dia, enfim, consegui agenda com o médico já conhecido. Ele solicitou 14 exames (isso mesmo: 14 exames!) e disse palavras que me assombraram durante quase dois meses à fio: ou meu problema era na tireóide, ou era no coração.
Um rapazinho da novela das 21h (Kadu, se não me engano), tinha sintomas parecidíssimos com os meus. E seu problema gravíssimo no coração foi solucionado somente após a realização de um transplante. CARA!!! Como eu chorava, só de imaginar que eu tivesse de passar pelo mesmo!!! Ainda que estivesse rodeada de pessoas fofas ao meu redor, que cuidavam de mim com imenso carinho; foi muito, muito, muitíssimo difícil segurar essa barra.
Imagine você, sentado(a) no sofá de sua casa, incapaz de segurar seu cachorro no colo... Um cocker inglês, que não deve passar de 20 kg! Pô... Foi triste demais. 
E nesse meio tempo, frágil e com a autoestima baixa, acabei me deixando cuidar por amigos aos quais eu sempre quis proteger. Aceitei ajudas que, em outros tempos, eu não aceitaria. Deixei de fazer caminhadas a pé, com a rapidez e a vitalidade com que sempre fazia... Me permiti chorar, na frente de pessoas que, em outros tempos, eu jamais me permitiria.
Eu sequer sabia se teria condições de comparecer à minha colação de grau da faculdade.
Graças à Deus, nem tudo foi só desgraça. Com mais tempo livre, acamada em casa, também redescobri a delícia que é ser fã de alguém!!! Quem diria, com 27 anos nas costas, me peguei encantada e embevecida pelo Tom Hiddleston... (ui!).
Consegui colar grau e viver este fantástico momento da minha vida... Deus foi agindo e acalmando meu coração aflito, dando-me forças, nem que fossem da rapa do tacho, para seguir em frente... E enfim, com todos os exames feitos, fui diagnosticada com HIPERTIREOIDISMO. Nome comprido, né? É um distúrbio na tireóide, que me fará emagrecer (ou manter eternamente o peso que já tenho) e ter taquicardias, se não for medicada. Chato, né? Mas é muito melhor que um problema no coração. Fiquei triste e feliz, ano mesmo tempo. Triste, por saber que necessito dos medicamentos pelo resto da minha vida... E feliz, por saber que é algo simples de tratar e, portanto, não é grave.
Estou retomando a vida, pessoas!!! Os desenhos (pretendo produzir um art book ainda este ano!), os relacionamentos, os trabalhos com a minha empresa... 
Hoje, fiz minhas duas primeiras oficinas de mangá, após a descoberta da doença. Pôxa, foi tão bom voltar à ativa! 
E agora, estou aqui no blog, dividindo com vocês uma experiência extremamente íntima; para que lhes sirva de exemplo (ou consolo, caso alguém esteja vivendo algo semelhante. Deus queira que não). 
A vida é maravilhosa, curta e imprevisível. Se você tem sonhos, amarre-se neles. Se você tem fé, apegue-se nela. Se você ama alguém, dedique-se à essa pessoa... Mesmo que ela não seja sua, cuide dela como se fosse sua estrela particular.
Não viva as coisas pela metade: deixe sua marca, nos lugares, nas coisas e nas pessoas! 
Trabalhe, estude, empreenda, passeie, viaje, ame, tenha ídolos e animais de estimação. E, acima de tudo, tenha fé. Nos momentos mais difíceis, quando estive aos prantos deitada na cama, sob a escuridão do quarto; foi Ele que enxugou minhas lágrimas. E eu peço à ele todas as noites que retribua o amor e o carinho que as pessoas tiveram comigo, nesta fase tão difícil e graças à Deus superada da vida.


Bj em todos... I'm back!!!

segunda-feira, 4 de março de 2013

ROTINA: o grande vírus do comodismo.

Às vezes, você deita no sofá e fica olhando para as paredes, para o teto...
Mesmo que não queira pensar em nada, acaba pensando. Comigo é assim.
Há alguns dias atrás, caí nessa. Não queria pensar em nada, mas acabei refletindo sobre a minha vida.
Estava tudo no lugar: faculdade OK, curso de inglês OK, emprego OK. Estava tudo OK até demais. Conformismo demais, rotina demais... E isso não é bom.
Sou o tipo de pessoa que, quando sente que a água ficando morna, procura logo um jeito de "movimentar as partículas". A vida é como uma caneca de chá (e eu adoro chá!). Chá morno é um horror. Pra ficar gostoso, tem que estar quente, ou bem geladinho. Quando a vida está muito OK, é sinal de que está ficando morna.
O sonho da grande maioria das pessoas é se estabilizar: ter um bom emprego (de preferência, concursado), um casamento de papel passado, diploma emoldurado na parede. Aos olhos do mundo capitalista, isso é sinônimo de sucesso. Não estou dizendo que as pessoas não devam trabalhar, estudar, casar na igreja... Nada disso! Aliás, meu sobrenome é hora-extra. Mas, será que sair de casa todos os dias no mesmo horário, pegar sempre o mesmo itinerário de ônibus ou escolher uma graduação em função do mercado é realmente bom? Eu acho que não.
De tanto acordar sempre no mesmo horário, chega um momento que você não consegue esticar o sono nem no dia da sua folga. Fica sem gás, não consegue acompanhar o pique dos amigos.
De tanto fazer sempre o mesmo trajeto, pegar sempre o mesmo ônibus, você não conhece outros lugares. Conseqüentemente, não conhece gente nova. O caminhar fica mecânico: se você fechar os olhos, as pernas se movem sozinhas.
Por escolher o curso da faculdade pensando apenas no dinheiro, você sofre como um camelo... Às vezes, nem consegue se formar, ou não exerce a profissão; não se torna um bom profissional.
Diagnosticada essa rotinice aguda; percebi que era o momento de ligar o microondas e aquecer o chá da minha vida. Ou então, colocar pra gelar.
A maioria das pessoas não compreende, quando a gente toma uma decisão radical. Grande parte do mundo é alienado pela rotina, pela subordinação. Pode parecer que não, mas ainda existe muita gente que segue o ditado: "se você tem um emprego, segure com unhas e dentes", ou "faça uma faculdade que recompense seus gastos no futuro". OK... Se você é desse time, respeito sua opinião. Mas, me responda uma coisa: o que você sente, ao colocar os pés pra fora de casa pela manhã? O que move seu corpo: seu coração, ou sua necessidade?
Se você não sente alegria quando vai para o trabalho, se a única coisa que te move é o aperto no bolso... Meu amigo, sinto informar, mas você é uma pessoa infeliz. Uma pessoa como eu, que trabalha em período integral, passa a maior parte do tempo no trabalho. Que sentido faz dedicar grande parte da sua vida numa coisa que não te realiza, não lhe traz satisfação?
"Ah, mas o meu chefe é legal... Quase como um pai pra mim". Ótimo. Mas lembre-se que o bom pai deseja sempre as melhores coisas para o filho, quer que ele cresça. E, muitas vezes, você precisa ficar longe dele para poder crescer.
"Então, não era bem esse curso que eu queria fazer, mas é o que está em alta no mercado atualmente". Lindo. Só que, infelizmente, não existe uma cláusula no seu contrato da faculdade que lhe garante emprego na área após o término do curso. Fazer faculdade significa alimentar o cérebro, ampliar os horizontes e estar qualificado para exercer determinada profissão. Colocação no mercado trabalho é conseqüência de muito empenho e competência... Sem exceções. No Brasil, meu amigo, só tem emprego garantido quem é parente ou puxa-saco de político.
Enfim... Eu estou mudando. Estou experimentando novos ares, desbravando novos territórios. Quero me livrar do vírus da rotina (já que pra isso, não existe vacina). A vida está ótima, tudo no seu devido lugar... Mas eu acredito que posso dar passos maiores. Existe um mundo enorme diante dos meus olhos, e eu me sinto pronta para conhecê-lo.  

Bj em todos!

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

365 DIAS PARA RECOMEÇAR

Já virou ritual. 
Sempre no dia 31 de dezembro, eu faço uma limpeza no meu guarda-roupas; para não virar o ano em meio ao Tsunami de bagunça. Jogo fora todos os papéis desnecessários que guardei, as anotações que não me servem mais. Organizo os livros, os cadernos, as revistas, os trabalhos da faculdade, os discos, os esmaltes. 
Descarto as roupas que não me cabem, pois não quero prometer emagrecimento. Ficarei feliz se não ganhar mais peso, além do que já tenho. 
Dei uma nova pasta ao meu portifólio... Novinha, florida, perfeita! Dei aos meus desenhos um abrigo à altura de toda paz e realização que eles simbolizam para mim.
Contei minha coleção de mangás, fiquei feliz ao perceber que eles praticamente dobraram, ao longo do ano... E encontrei muita coisa perdida, em meio à bagunça. Coisas que eu já nem lembrava mais.
Esse ritual de limpeza do guarda-roupas é uma preparação, para a limpeza mais profunda e complexa de todas: a limpeza do coração, do espírito. Essa leva mais tempo... E tende a revelar muito mais coisas, do que àquelas escondidas na bagunça do armário. 
Revirando os papéis, lendo os encartes dos CD's e revendo fotos; um clima de nostalgia e reflexão toma conta de mim. E, geralmente, fico feliz ao final do processo. O saco de lixo de 60 litros, cheio papéis rasgados e outras quinquilharias, me dá a certeza de que, para acertar, é preciso errar algumas vezes. E aprender com os erros. Se fiz tantas coisas boas no decorrer do ano, se tive tantos momentos felizes, é porque fiz muitos rascunhos. Agora, creio que eu esteja apenas colhendo os frutos... Arte-finalizando todos os desenhos que vim desenhando, desde muito tempo atrás. 
E jogar fora os rascunhos, não significa que eu esteja ocultando o passado. Em hipótese alguma. Significa, apenas, que o amadurecimento chegou; e o aprendizado já está impresso na minha alma. É como fazer strogonoff: depois de um tempo, você não precisa mais da receita. Já sabe de cor. 
Assim, me livrei de muitas coisas e abri caminho para novas coisas... Novos livros, CD's e experiências. Renovei meu guarda-roupas e também meu coração.
Começo 2013 com as coisas que me são essenciais, das quais preciso para viver: poucas anotações, cada coisa no seu devido lugar e um grupo restrito de pessoas amadas; que fazem parte de mim. Gente que errou comigo, errou por mim e corrigiu meus erros. Pessoas com péssimos defeitos, mas que eu amo incondicionalmente, por acreditar que suas qualidades são infinitamente maiores. Descartei muita gente que me amou só de passagem, por 1 semana, 3 meses, 7 ou 8 no máximo; para dar mais espaço àquelas que não estão presentes o tempo todo; mas estão comigo sempre que preciso. 
Não quero que as pessoas queridas fiquem iguais aos meus livros e mangás na prateleira: espremidos, empilhados, apertados, com falta de espaço. O segredo da felicidade não é ter 1.750 "amigos" numa rede social, e conversar com elas numa janelinha de bate-papo; num mundinho onde todo mundo é perfeito e politicamente corretos. Felicidade mesmo, é ter um grupo de 4 ou 5 insanos, que te fazem passar vergonha em público, e mandam sms no meio da noite, sabendo que você está dormindo... Mas te deixam chorar no ombro deles o tempo que precisar. 
Organizei os livros, dividi todos por gênero, cada qual no seu devido lugar... E organizei minhas prioridades. Cada qual conforme seu grau de relevância.     
Fiquei feliz por ter dobrado a coleção de mangás... E agradeci a Deus por ter me dado saúde e trabalho, para comprar cada um deles. 
Aproveitei também para agradecer a Deus pelo ótimo ano que tive. Por não ter perdido nenhum ente querido, por não ter tido problemas de saúde na família, pelas pessoas bacanas que conheci, pelos lugares bonitos que visitei, pela faculdade... Enfim, por ter vivido tudo isso. Às vezes com a barriga doendo, tanto gargalhar; às vezes soluçando, de tanto chorar... Mas VIVA! E sempre com um grupo de gente querida ao meu lado, fazendo cócegas, emprestando lenços. 
Entrei em 2013 com o guarda-roupas extremamente organizado... Exceto pela caixinha de esmaltes. Essa eu deixei bagunçada, do mesmo jeito... Para lembrar que, às vezes, é preciso deixar-se enlouquecer. 
FELIZ 2013, PESSOAL!!!
Bj em todos! ^^ 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Com vocês, AS GUERREIRAS DE SURITA!!!

Desde que esse blog existe (deve ter pelo menos uns 3 ou 4 anos), essa é a postagem mais importante e emocionante que já fiz. 
Nos últimos dois anos, ela ficou guardada como rascunho... Esperando o dia em que pudesse "aparecer".
Foram dois anos de muita luta, vários tombos... Mas finalmente, chegou o grande dia: é com muita alegria que lhes apresento o meu novo mangá: "AS GUERREIRAS DE SURITA"!
Comecei a escrever o roteiro dessa série em meados de 2008. De lá para cá, já escrevi os roteiros de 14 volumes! Ô_Ô
Por falta de grana e apoio na publicação, somente agora estou tendo a alegria de lançar o 1º volume da série; que contou com a colaboração do meu grande amigo Álison Freire nos contornos.
Tenho certeza que fiz o melhor que pude, para dar às GDS (sigla do meu mangá) uma encadernação bacana, uma aparência à altura de todo esforço e empenho que direcionei à esse trabalho. 
Para escrever esta série, eu estudei muito sobre Filosofia, anjos, demônios e outras cocitas más. Também não tinha muita habilidade com nanquin... Precisei de alguns meses treinando e aperfeiçoando minhas técnicas de aguada, antes de colocar as mãos na massa. 
Também precisei correr atrás de um parceiro. Um bom desenhista, que tivesse mãos firmes na hora de contornar. Sim, porque eu detesto contornar... E sabia que, tendo alguém para me ajudar, pelo menos fazendo apenas o contorno; já adiantaria bastante o tempo de produção do primeiro volume. Graças a Deus, encontrei o Álison... O melhor parceiro que poderia ter! Além de morarmos no mesmo bairro, ele cuidou de minhas páginas com muito zelo, responsabilidade... E tornou-se um dos meus maiores amigos. 
As GDS me fazem feliz desde que surgiram na minha imaginação... Agora, desejo que elas façam a alegria de muitas e muitas pessoas! 
À todo mundo: minha família, meus amigos, alunos, ex-alunos e leitores em geral; meu "muito obrigada" pela torcida de sempre... Aproveitem bastante as "Guerreiras de Surita"!!!

Faça parte dessa rede e acompanhe o mangá "As Guerreiras de Surita": 
E para quem ainda não comprou seu exemplar, confira AQUI uma prévia do mangá. Leia o primeiro capítulo da história, e garanta já o seu exemplar para ler o resto!


Bj em todos!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

I'M BACK!!!

Olá pessoaaaaaalllll!!!!!
Quanto tempo, hein? Estou há quase 7 meses sem postar nada aqui no blog! Ô_Ô
Fiz uma promessa (muito besta, eu sei), de não postar nada no blog, até que o meu novo mangá tomasse rumo para ser lançado. É uma promessa idiota, pode parecer que não fiz sacrifício nenhum... Mas fiz. Foi difícil ficar praticamente 7 meses sem escrever nada, com tantas coisas acontecendo. Participei de alguns trabalhos interessantes, fiz mais um curso de mangá no CCJ, conheci gente bacana, me conheci melhor. A vida continuou, em todo seu esplendor... E eu optei por não compartilhar esses feitos, enquanto meu mangá não saísse de dentro da gaveta.
Sou uma artista extremamente besta e passional. Nada a ver com a Gisele do dia-a-dia. Pra me autoflagelar e acelerar o lançamento do meu mangá, enfrentei várias "caras feias", me afastei de algumas pessoas, abdiquei o conteúdo deste blog... Tudo pra tomar vergonha na cara e fazer logo os primeiros exemplares. Faria tudo de novo, se fosse preciso; pra viver essa fase tão empolgante que estou vivendo agora!
Essa semana, levei a "matriz" do mangá pra copiadora. O tinner já está dando "vida" às páginas que desenhei com tanto carinho; e finalizadas com a ajuda do Álison Freire. Enquanto isso, estou consertando algumas coisinhas na capa, que será aplicada em outra gráfica. As páginas vão sair do Embu e encontrar a capa lá na Vila Mariana... PQP, que viagem! rsrs. E da Vila Mariana, espero que meu mangá se espalhe por muitos cantos de SP... Norte, Sul, Leste, Oeste e onde mais quiserem ler! 
Já me perguntaram se eu tenho orgulho de representar o mangá na cidade onde eu moro... E eu sempre respondi que fico muito lisonjeada, mas não me preocupo em levar o nome do Embu na testa; porque a Arte não tem fronteiras. As raízes são permanentes enquanto existe vida, estão sempre debaixo dos nossos pés... O desafio é fazer com que elas cresçam, pra que a árvore se torne mais resistente. 
Bom, pessoal... Fico feliz por estar de volta (rsrs!) e mais feliz ainda, porque as coisas estão dando certo!
Não sei descrever o que estou sentindo. É muito maior que um "friozinho na barriga"... Parece com aquela sensação gostosa de saber que seu cachorro vai pular em cima de você, abanando o rabo, assim que o portão de casa for aberto. Ou então, é tipo achar Mupy de 1l na quitanda perto da sua casa... Ou ainda, a expectativa da porta do elevador se abrir e você encontrar a pessoa que ama lá dentro. É duas vezes maior que isso... Mas é tipo isso. 

Bj em todos... E até breve, com novidades!!!

sexta-feira, 30 de março de 2012

AO MESTRE, COM CARINHO.

Há umas duas semanas (mais ou menos), terminou a insuportável novela "Fina Estampa". 
Desculpe, pra quem gostava de assistir... Mas eu tinha vontade de tacar o chinelo na televisão, cada vez que ouvia os gritos da histérica Thereza Christina. Obviamente, nunca cheguei às vias de fato, pois lembrava que ainda faltam algumas prestações da TV para pagar. 
Diante daquele final tenebroso, fiquei pensando na maneira como os personagens (sejam eles de novelas, filmes, mangás e etc) deixam sua marca no coração da gente. 
É como aquela turma da escola ou da faculdade, que você curte muito... E sabe que não verá com a mesma freqüência, depois que o ano letivo acabar. 
No caso das novelas, o sentimento de adeus não é tão grave, pois aqueles atores logo estarão em cena novamente, na pele de outros personagens. O Crô pode ter ido embora... Mas Marcelo Serrado continua, firme e forte! Assim como tantos outros.
Nos filmes, também não é grave. Sempre existe a esperança da "Parte 2", "O Retorno" ou "A Revanche". 
MAS... E QUANDO ACABA UM ANIME???
É muito triste. Você não verá aqueles personagens de novo, a menos que tenha os episódios em DVD, para assistir quando quiser. 
Personagens de anime deviam se apresentar assim: "Olá, eu sou muito legal... Mas não se apaixone por mim. Estou no seu mundo de passagem". 
Que triste, não?
Por que os personagens de anime não podem ser como os atores de novela: fazer uma participação especial ali, um intercâmbio acolá?...
Já pensaram que bacana seria uma versão "Avengers" de animes, com Shinigamis, Hokages e Cavaleiros de Ouro juntos???
Pense bem... Se Thor, Homem-de-Ferro, Capitão América e outros se uniram, pela mesma causa, porque nunca fizeram algo parecido nos animes?
Toda essa "viagem na batatinha" é pra dizer que eu adoraria prolongar as aventuras de BLEACH... E não precisar ouvir a triste notícia que o anime chegou ao fim. Ainda não chegou... Mas vai fazer uma longa pausa, para tomar distância do mangá. 
Eu amo mangá, com certeza continuarei lendo Bleach... Mas sentirei muita falta do Ichigo, das musiquinhas tristes (pelas quais chorei tantas vezes) e até mesmo do Don Kanonji [bwa bwa bwa!!!]. 
Seria legal que o Chad fizesse umas "pontinhas" em Hajime no Ippo. 
Ishida poderia costurar uns vestidos mais modernos para Saori Kido. 
Rose poderia tomar umas aulinhas com o Kurama e Hitsugaya fazer uma aposta com Camus de Aquário. 
Inoue se divertiria passeando com as Sailors; enquanto Black Star desafia Aizen!
Agora, a melhor das hipóteses: Ichigo Mugetsu e Naruto Kyuubi, unidos, nem que fosse por um único filler. 

Eu queria que todos os personagens, de todos os animes que já assisti na vida, fossem eternos não apenas no meu coração; mas também na TV.

Ao mestre Kubo, com carinho. 

terça-feira, 6 de março de 2012

Essa semana, tive que fazer uma autobiografia para a faculdade. 
Precisava contar, através de fotos e alguns textos curtos, a história da minha vida. 
Descobri algumas coisas muito interessantes nesse mergulho dentro de mim mesma...

1ª) Por mais que eu deteste tirar fotos (ou melhor, ver o resultado delas), admito que fotografias são uma bela maneira de perpetuar momentos e coisas importantes. 
2ª) Quem escreveu os depoimentos mais compridos na minha agenda, permaneceu menos tempo na minha vida. Quem escreveu poucas linhas, está comigo até hoje. 
3ª) Fanatismo é uma coisa completamente esdrúxula. Se tiver que gastar dinheiro e se sacrificar por alguém, que seja por uma pessoa do seu convívio... Ao invés de alguém que dificilmente terá a chance de conhecer. 
4ª) Dizem que pessoas feias na infância, ficam bonitas quando crescem. Vocês não têm noção do quanto eu esperei por esse dia! XD
5ª) A felicidade só acontece a partir do momento que você deixa de pensar na opinião dos outros, e começa a assumir suas próprias verdades. 
6ª) Bilhetes amassados, cartões de 10 por R$ 1,00 e impressões vagabundas são muito mais valiosos que um aparelho de última geração. 
7ª) No fim das contas, os melhores retratos de uma pessoa são aqueles tirados de repente, sem nenhuma maquiagem. 
8ª) Professores têm uma visão de futuro extraordinária. Merecem tanto respeito e consideração quanto nossos pais. 
9ª) Uma casa que não tem bichos de estimação é como uma biblioteca sem livros.
10ª) Caligrafia é uma coisa que vai mudando, ao longo do tempo. Você percebe que está ficando velho, quando deixa de se importar com a cor da tinta e se preocupa apenas em escrever depressa. 
11ª) Lembranças de ex-namorados são como contas de telefone: você guarda por no máximo 5 anos... Até perceber que estão ocupando um lugar que poderia ser preenchido com coisas mais importantes. 
12ª) Os programas de última hora são sempre mais marcantes do que aqueles programados com dias de antecedência. 
13ª) Bons programas nem sempre são aqueles que você cria quando tem dinheiro: uma caminhada a pé, um banho de mangueira e um cinema caseiro também são excelentes opções!
14ª) No fim das contas, amor se resume em uma curta palavra: MÃE. Namorados, filhos e outras pessoas são derivados dessa palavra. 
15ª) Creme de pentear + banana amassada + ovo batido não ajuda em nada a melhorar os cabelos. 
16ª) Existe beleza óbvia e beleza exótica. O lado bom de ser artista é que você aprende a enxergar os dois tipos. 
17ª) Somos responsáveis por 50% de nossas vidas. 25% é fruto das nossas relações humanas e os outros 25% são providências de Papai do Céu; pra avisar se estamos vivendo os outros 75% da maneira correta. 
18ª) Se você achar um gatinho abandonado, doe para um fofoqueiro. Assim, ele terá mais 7 vidas para cuidar, e deixará a sua em paz. 
19ª) Não dá pra ser bonzinho o tempo todo, e tampouco ser ruim a vida inteira. Existe uma linha tênue entre essas duas coisas, chamada "bom senso". 
20ª) Dizer que as pessoas devem "viver cada dia como se fosse o último" é apenas uma desculpa para fazer besteiras. O ditado mais correto é: "seja grato por cada dia, como se fosse o melhor de todos". 

Bj em todos! ^^