terça-feira, 22 de novembro de 2011

À MODA ANTIGA

Sou o tipo de pessoa que divide opiniões. Ou você me ama, ou você me odeia. 
Eu amo quem me ama e respeito quem me odeia. Acho que entendo os dois lados da moeda.
Sou uma criatura arcaica, perdida no século XXI. 
Peço a benção da minha mãe todos os dias e faço o sinal da cruz - quando saio de casa, quando entro no trabalho, antes de dormir. 
Gosto de passar algumas horas com minha família, mesmo que seja apenas pra escutar os problemas da casa. Adoro comida simples e não faço questão de nada "light". 
Brinco de ficar rolando no chão com meu cachorro e dou meu lugar aos idosos no ônibus. Aos demais, ofereço apoio para as bolsas e mochilas.
Sento no meio fio da rua - se tiver vontade - e ando de pijama dentro da minha casa. Me sinto ótima!
Valorizo meus amigos e amo cada um deles: brigo por eles, se tiver que brigar; tenho ciúmes e seguro a tristeza, para não preocupá-los. 
Não trato meus professores pelo primeiro nome e seleciono os programas de TV que as crianças assistem na minha casa. 
Por mais que meus patrões não se esforcem por mim, eu zelo pelo meu ambiente e não deixo o mau-humor eventual atrapalhar minhas atividades. 
Eu sou assim, à moda antiga. Procuro fazer a minha parte, sem esperar nada de ninguém
Eu dou o primeiro passo. Alguns acham legal... Outros, acham hipocrisia, ou sei lá o quê.
Nesse mundo onde a paz vem acompanhada de tanques de guerra, e pouca gente é adepta ao fone de ouvido no celular; eu ainda conservo os valores que aprendi na minha infância. Não deixei meus princípios para trás e tenho muito orgulho disso. Sou a mesma pessoa de sempre, apenas mais madura. 
Antigamente, eu esperava ser aceita. Hoje em dia, não me importo. Quero apenas viver dentro do que eu acredito ser bom para mim e para as pessoas que estão atreladas a mim. Nada mais. 
Eu sou assim: sou Gisele, Gi, Gisa... Ser humano (com qualidades e defeitos) e mangaká.